Qual óculos escolher?

Escolher óculos pode parecer simples. Ou deveria ser. Mas diante de tantas variedades de armações e lentes, fora a tecnologia cada vez maior na área óptica, esta decisão acaba envolvendo mais que o velho conceito de custo X benefício, passando a exigir diversos cuidados.
1. Consulte um oftalmologista
O primeiro passo é óbvio, mas vale à pena repetir. Somente um oftalmologista pode avaliar a saúde visual fazendo um diagnóstico completo e além disso, avaliar também o grau necessário dos óculos.
2. Escolha uma ótica de sua confiança
Agora que você já está em dia com sua saúde visual, chega o momento de escolher os óculos. Lembre-se que a função principal dele é corrigir a visão. Na Ótica Persona você consegue corrigir sua visão e ainda achar uma linda armação que combine com seu rosto e seu estilo.
3. Escolha primeiro a lente
Aqui, deve-se salientar que se a escolha da armação é importante, porém, é preciso ter ainda mais cuidado no momento de escolher as lentes.
Portanto, é importante se informar sobre diferentes marcas e tipos de tratamentos, e ver qual a mais adequada ao seu perfil. Os tratamentos mais utilizados atualmente são o tratamento antirreflexo e antirrisco.
As lentes de grau também devem ser escolhidas conforme a atividade profissional e as necessidades visuais de cada um. Atualmente existem tecnologias que, além da correção, permitem controlar a luminosidade, como as lentes fotossensíveis
4. Lente escolhida? Então é o momento de escolher a armação
O mais importante na escolha dos óculos é o perfil psicológico. Para pessoas introvertidas, por exemplo, a recomendação é brincar com cores pastéis. Para pessoas que, por vezes, tem que passar credibilidade, por conta da profissão, por exemplo, a dica é escolher armações com mais textura, hastes um pouco mais largas e cores mais escuras, como preto.
Existem ainda especificidades de óculos para rosto comprido, rosto largo, o que importa é o centro de uma expressão. No entanto, alerta que a única coisa que realmente deve ser respeitada é as sobrancelhas, que são o primeiro auxiliar da expressão. As sobrancelhas devem estar totalmente livres, tem que abrir a expressão. A exceção, são as linhas vintage, “esses olhos enormes”. São armações maiores, que cobrem o olho e a sobrancelha.
Os óculos são o único acessório que tem autonomia. A cor, por exemplo, não precisa combinar com a roupa, o sapato, ou a bolsa, mas alerta que aqueles que dependem de óculos devem ter um kit básico de dois ou três exemplares, para ambientes cotidianos e o social.
5. Manutenção
Após escolher a lente e a armação de uma maneira que privilegie a saúde, o conforto visual e o estilo é preciso investir na manutenção da peça. É importante consultar uma ótica no mínimo a cada três meses para saber se os óculos estão bem alinhados explica. Se os óculos estão caindo, ou começam a ficar largos e o peso aumenta acima do nariz, é necessário consultar um profissional para que a distribuição fique correta e os óculos sejam confortáveis. Para finalizar, segue o alerta para a importância de não deixar o grau ficar defasado, já que isso pode causar sono ou cansaço na leitura. A recomendação é ir a um oftalmologista regularmente.

Fonte: Saúde visual

03.08.2016